Comece sua loja

Empreendedorismo feminino: o que é e o impacto no mundo digital

O empreendedorismo feminino é uma vertente que vem ganhando força em anos recentes visto a vontade das mulheres de ocuparem espaços dentro do mundo dos negócios. Este artigo abordará as influências positivas deste movimento no mundo digital.

O que é e qual a importância do empreendedorismo feminino?

O termo empreendedorismo feminino envolve a criação e a condução de novos negócios sendo realizados exclusivamente por mulheres. Além disso, também está relacionado ao incentivo para as mulheres exercerem cargos de liderança e gestão em grandes empresas, cujo ambiente é majoritariamente dominado pelo sexo masculino.

As mulheres têm se apoiado no empreendedorismo feminino como forma de adquirir a liberdade financeira, suprir os salários menores e a falta de oportunidade do que os homens nas empresas e ter uma flexibilidade maior de tempo, permitindo assim equilibrar a relação trabalho e família.

Em séculos passados, havia uma distinção esclarecida entre o papel do homem e da mulher na sociedade. O homem era responsável pelo trabalho físico na agricultura ou nas guerras. As mulheres tinham a função doméstica, de cozinhar e cuidar dos filhos. Neste cenário, o melhor aproveitamento das habilidades de cada gênero para o desenvolvimento da espécie humana era conseguido dessa maneira.

No entanto, a sociedade do século XXI é estruturada de forma bem diferente. As mulheres, ao longo dos últimos 100 anos, conquistaram seu espaço e hoje possuem direitos iguais aos homens no cunho político e social. Em relação ao segmento econômico e empresarial, ainda existe um preconceito e uma desvantagem do sexo feminino.

A importância do empreendedorismo feminino é exatamente essa: criar uma igualdade de gênero no mundo dos negócios. Mostrar que as mulheres possuem a mesma capacidade dos homens de criarem empresas e assumirem cargos de extrema responsabilidade nas organizações.

O impacto do empreendedorismo feminino no ambiente online

O empreendedorismo feminino promove benefícios saudáveis de cunho social, econômico e pessoal, tanto em escala online como offline. Vejamos alguns abaixo.

Aumento de renda

Segundo o SEBRAE, 45% das empreendedoras brasileiras são chefes de família. Isso significa que a renda delas contribui mais para as despesas do lar do que a do seu marido (se forem casadas). Claro que nesta estatística consta as mulheres solteiras, com ou sem filhos.

O empreendedorismo feminino ajuda a família a ter o sustento da casa e coopera com uma economia nacional mais sólida, gerando empregos e impostos.

Boa propaganda para os negócios online

O mundo online ainda é encarado com um pouco de desconfiança, principalmente por parte das gerações mais velhas. Dizer que é possível trabalhar de casa e apenas com um computador conectado à Internet parece ser bom demais para ser verídico.

Talvez a única vantagem da pandemia do Covid-19 foi a evidência do meio digital como ferramenta de trabalho, tanto para empresas como pessoas. O home office e os espaços de co-working mostraram que é possível flexibilizar a relação empregado-trabalho e manter elevados os índices de rendimento e entrega de um funcionário.

As mulheres empreendedoras de sucesso no meio online também fazem marketing atraente desta modalidade. As pessoas próximas enxergam com bons olhos ao verem mulheres independentes financeiramente, trabalhando de casa, cuidando dos filhos e ganhando acima da média salarial que sua profissão receberia no mercado de trabalho tradicional.

Redução de casos de violência doméstica

O empreendedorismo feminino contribui para uma sociedade mais igualitária e menos violenta. A dependência financeira do marido ou companheiro é um dos motivos que fazem com que mulheres permaneçam em um relacionamento hostil. A mulher que tem as suas próprias economias e fontes de renda consegue sair mais facilmente desta situação.

Antes que você possa me julgar, eu enfatizo que não estou dizendo que o empreendedorismo feminino é a solução ideal para o abuso doméstico. Este é um problema social complexo que exige várias abordagens para ser cessado ou diminuído, inclusive a punição dos agressores com encarceramento.

4 exemplos de empreendedorismo feminino digital

Para enfatizar as conquistas do empreendedorismo feminino, nada melhor do que apresentar exemplos atuais e inspiradores de mulheres que arregaçam as mangas e estão deixando o seu legado com suas empresas.

Camila Farani

empreendedorismo feminino Camila Farani

Camila começou a empreender na tabacaria da sua mãe, no Rio de Janeiro. Ela se tornou sócia do empreendimento ao recomendar melhorias no ambiente, como oferecer café e drinks. Essa inovação apresentou resultados positivos e fez o negócio expandir absurdamente.

Hoje, Camila é proprietária da G2 Capital, uma aceleradora de startups. Ela foi considerada a melhor investidor-anjo do Brasil em 2016 e 2018. Ela também fundou a MIA (Mulheres Investidoras Anjo), cujo objetivo é fomentar os investimentos-anjos femininos.

Ela é conhecida por se envolver voluntariamente em diversos projetos empreendedores e inovadores, negócios com alta capacidade de expansão. É uma amante nata do empreendedorismo, sendo sempre citada como um exemplo a ser seguido.

Além disso tudo, Camila é jurada do Shark Tank Brasil, onde pessoas apresentam suas ideias de negócios em busca de investimentos.

Luiza Helena Trajano

empreendedorismo feminino Luiza Helena Trajano

Luiza Helena Trajano é presidente da rede varejista Magazine Luiza desde 2008. A empresa foi fundada pelos seus tios em Franca, São Paulo. Luiza trabalha desde os 18 anos e passou por praticamente todos os setores da companhia.

Um fato interessante é que a Magazine Luiza, antes dos anos 2000, já fazia vendas online. Um computador era deixado na loja e os clientes podiam comprar produtos que não estavam em estoque na filial.

Com esse olhar atento ao mundo digital, não é à toa que esta rede é amplamente conhecida Brasil afora, sendo um exemplo de inovação no e-commerce, incluindo sua personagem animada Lu.

Cristina Junqueira

Empreendedorismo feminino Cristina Junqueira

Cristina Junqueira é cofundadora do Nubank. Essa fintech foi criada em 2013 e está inovando nos serviços prestados como banco digital 100% online.

A Nubank é considerada uma das empresas mais promissoras do país, conta com mais de 10 milhões de clientes e está em franca expansão internacional.

Kylie Jenner

empreendedorismo feminino Kylie Jenner

Para finalizar a lista, apresento um exemplo internacioal. Kylie Jenner bem que poderia viver a custo da fama junto à família mais conhecida dos Estados Unidos, os Kardashian. Contudo, ela resolveu construir a sua própria história.

Kylie aproveitou a audiência do reality show Keeping Up With The Kardashians e lançou a sua empresa de cosméticos e maquiagem, a Kylie Cosmetics. No início, ela vendia apenas um produto: um batom líquido.

Sua empreitada deu tão certo que com somente esse único produto ela construiu um império bilionário, se tornando a pessoa mais jovem a atingir essa cifra de forma independente. Tinha apenas 20 anos.

Como incentivar o empreendedorismo feminino online?

Saiba agora algumas sugestões que podem ajudar especificamente as mulheres a encararem o mundo do empreendedorismo digital.

Seja você mesma

Algumas mulheres pensam que precisam imitar outros exemplos de negócios bem-sucedidos e inserir características peculiares ao seu empreendimento. Assim, consideram adotar certos atributos masculinos para alcançarem o sucesso no seu projeto.

Saiba que isso não é necessário. A inovação às vezes está na forma de tratar e gerenciar o negócio de acordo com a sua própria identidade. Seja você mesma. Não crie uma outra personagem diferente da sua personalidade.

As mulheres empreendem para se libertarem e se tornarem independentes. Assim, não fique preso a certos estereótipos que parecem serem fundamentais, mas que na verdade não são.

Faça parte de uma comunidade de apoio

Ter uma boa rede de contatos, conhecida como networking, é importante para conseguir apoio, seja no âmbito emocional, financeiro, marketing ou vendas.

Existem comunidades específicas, tanto físicas como virtuais, para ajudar mulheres que estão começando seus negócios. Algumas sugestões são a Rede Mulher Empreendedora (RME) e o Empreendedorismo Rosa.

Organize seu tempo

As mulheres possuem responsabilidades empresariais e também domésticas, como faxina e cuidado dos filhos. Em relação a isso, mesmo que os maridos ajudem nestas atividades, a mulher sempre fica com pelo menos alguma responsabilidade nestas funções, principalmente no papel de mãe.

Um novo negócio também exigirá de seu tempo, atenção, esforço e energia. Tenha consciência disso e planeje muito bem cada atividade. Se você se organizar corretamente, dá para conciliar tudo e dar a devida atenção a todos esses aspectos da vida.

Não tenha medo de se arriscar

As mulheres sofrem mais pressão psicológica e social para terem resultados. Por exemplo, algumas deles ficam apavoradas com o julgamento alheio dos homens, principalmente se não conseguirem os seus objetivos. Pensam que eles podem dizer “isso não é coisa de mulher fazer, por isso deu errado” ou algo semelhante a isso.

Não fique preocupado com os outros. Cuide da sua vida. Faça o que você ama. Não deixe opiniões alheias paralisarem você. Se falhar, irá aprender com os erros. Todo mundo fracassa, inclusive os homens, que têm muita dificuldade de admitir isso. Não se cobre demasiadamente.

Como a CartPanda pode ajudar com o empreendedorismo feminino online?

A CartPanda tem como objetivo principal oferecer auxílio para o e-commerce. Veja abaixo algumas de nossas ferramentas e como elas são úteis para quem atua neste segmento.

Plataforma de e-commerce

Muitas mulheres atuam no meio online comercializando produtos pela Internet. Seja roupas, bijuterias, ou algo mais específico, a loja virtual é o canal de vendas principal. A CartPanda oferece uma plataforma de e-commerce com diversas opções de planos mensais, inclusive uma super acessível, o plano Light.

Ferramentas para atender necessidades específicas

As ferramentas desenvolvidas pela equipe da CartPanda atendem a necessidades especificas dos nossos clientes. Seja um gateway de pagamento, checkout transparente, recuperação de carrinhos abandonados ou integração com Shopify, nós oferecemos a você plena condições de ter uma loja virtual de sucesso, que vende todos os dias.

Materiais de apoio e tutorias passo-a-passo

Você está lendo este artigo agora e, se desejar, há outros 50 disponíveis no nosso blog. Queremos ajudar o máximo de pessoas possíveis, sejam clientes ou não, a entenderem melhor sobre o universo do e-commerce. Nossos artigos abordam diversos assuntos, entre eles exportação, impostos, fornecedores, plataformas, anúncios patrocinados, dropshipping e muito mais. Aproveite e leia GRATUITAMENTE os nossos conteúdos.

Conclusão

Este post abordou as principais características do empreendedorismo feminino. Você aprendeu o que é e os benefícios sociais e econômicos, para homens e mulheres, de incentivar as nossas queridas mães, esposas, irmãs ou namoradas a abrirem seu próprio negócio e serem protagonistas da sua história de vida.

Se você gostou, compartilhe esse artigo com alguém que pode estar interessado neste assunto. Seu incentivo pode ajudar uma mulher a se tornar empreendedora.

Para mais conteúdos sobre lojas virtuais, veja o nosso blog. O artigo Loja Online: guia completo para montar a sua hoje aborda por completo todas as etapas da criação de um e-commerce, desde o planejamento até a execução. Vale a pena conferir.

Compartilhar esse artigo